12 de mai de 2016

O teu olho por vezes treme? Então tens mesmo de saber isto! Pois nem deves imaginar a causa!


Já alguma vez teve um olho que tremia, com a pálpebra a tremer sem que tenha o mínimo controlo sobre ela?

É um fenômeno comum, e  não precisa de se preocupar, mas a verdade é que é importante saber o que é e porque ocorre.

Não é um tique nem é um sintoma de uma doença ou de uma condição grave. Se chama, de uma forma específica, blefarite, e indica um tremor que na maioria dos casos afeta a pálpebra inferior e é constituído por contrações involuntárias do músculo orbicular das pálpebras e de duração limitada.


Nem todaa gente sabe que a blefarite é mais prevalente entre homens do que entre as mulheres, e é simplesmente devida a uma carga excessiva de tensão nervosa: os principais responsáveis são o stress e ausência – ou pelo menos falta – de sono.

Em suma, nenhum risco à saúde, mas um pequeno sino de alarme que sinaliza que há algo errado. Precisamente por este motivo, se o desconforto torna-se frequente ou é um prenúncio de um irritante transtorno, recomendamos de consultar um neurologista e pedir sua opinião. Este tremor é quase sempre temporário, de fato, mas se torna-se contínuo, chegando a durar vários dias seguidos, é melhor ir a um médico, ainda mais se o tremor se estende das pálpebras para outras áreas do rosto.

Em qualquer caso, há alguns passos que pode tomar para reduzir ou pelo menos aliviar a blefarite:

Em primeiro lugar, pode realizar uma auto-massagem, que deve ser feita com a ponta dos dedos e praticando um movimento circular.

Outra dica é lavar o rosto apenas com água, evitando os sabonetes que poderiam ter um efeito irritante e não secá-lo com uma toalha.

Se é verdade que a pálpebra “dança” por causa do stress, pode tentar eliminá-lo ou recuperar uma certa serenidade: sentar-se em um lugar calmo e mantendo as costas rectas, respirar pelo nariz lentamente e profundamente, então expirar pela boca. Uma técnica de respiração simples, mas eficaz, que lhe permite relaxar os nervos. Obviamente, também é importante descansar quanto mais possível, de modo a limitar a fadiga e conduzir uma existência regular e pacífica.


Em outros casos, a contração dos músculos das pálpebras é chamado miocimia, uma condição que pode resultar de uma alergia, um desequilíbrio em termos de nutrição, ou consumo excessivo de álcool, abuso de cafeína ou simplesmente por olhos cansados demais ou muito secos.

Aqueles que têm de lidar com uma ou mais alergias oculares, por exemplo, na maioria dos casos denotam excesso de lágrimas, que é acompanhado por uma coceira nos olhos ou um inchaço suspeito.

Quando você esfregar os olhos, a conjuntiva liberta histamina e as lágrimas aumentam; de acordo com alguns estudos, entre outras coisas, é a mesma histamina que pode provocar espasmos nas pálpebras.

Outras pesquisas, por outro lado, verificaram que os movimentos descontrolados podem depender da falta de nutrientes específicos, principalmente potássio e magnésio. São necessários, no entanto, mais estudos a este respeito que possam confirmar a validade científica dessas suposições. Mas já que tomar magnésio não faz mal, pode considerar de mudar a sua dieta, incluindo mais alimentos que contenham esse mineral. Deve-se lembrar, finalmente, que, em casos graves, o único remédio para as contrações do pálpebras consiste em injeções de botox, naturalmente depois de uma consulta médica e uma cirurgia específica.