1 de jul de 2015

Este atleta salvou um menino indefeso de bullying… 4 anos depois, o menino revelou um terrível segredo!


Um menino indefeso que sofria de bullying foi salvo por este atleta… Mas 4 anos mais tarde, o segredo que o menino revelou…

Esta carta aberta anónima está a espalhar-se pela internet e a impressionar pessoas ao redor do mundo. É a história de uma vida que foi salva. É a história de Kyle e do seu “salvador”.


“Um dia, quando eu era caloiro na escola, eu vi um menino da minha turma a caminhar de volta para casa. Parecia que ele estava carregar todos os livros nos braços.

Eu pensei comigo mesmo: “Por que alguém leva para casa todos os livros numa sexta-feira? Ele deve ser muito nerd.” Eu tinha o final de semana todo planejado (festas e jogo de futebol com os meus amigos na tarde do dia seguinte), então encolhi os ombros e segui em frente.

De repente, eu vi um monte de rapazes a correr na sua direção. Eles deram-lhe um encontrão, derrubando todos os seus livros e fazendo-o tropeçar para cair na terra. Os óculos caíram longe na relva a uns 3 metros de distância. Quando ele olhou pra cima, eu vi uma tristeza terrível nos seus olhos. Eu senti compaixão por ele, então corri na sua direção, ajudei-o a levantar-se e devolvi-lhe os óculos.

Quando o menino se levantou, eu disse: “Aqueles rapazes são uns idiotas. Eles deveriam arranjar algo para fazer.”Ele olhou para mim e disse: “Obrigado”. Tinha um sorriso enorme nos lábios. Um daqueles sorrisos que demonstram gratidão. Ele morava na minha vizinhança e nós fomos juntos para casa. Eu rapidamente notei que ele era um rapaz muito fixe. O nome dele era Kyle. Eu perguntei-lhe se ele queria jogar futebol americano no final de semana. Ele disse que sim. Nós passamos o final de semana inteiro juntos e eu e meus amigos realmente gostamos dele.

Na segunda-feira seguinte, eu vi Kyle novamente com sua imensa pilha de livros. Eu parei e brinquei: “Que isso, rapaz, assim vais ficar musculoso, carregando esta pilha de livros todos os dias!” Kyle riu e deu-me metade dos livros. Pelos próximos 4 anos, Kyle e eu tornamos-nos melhores amigos. No último ano, nós começamos a pensar seriamente na faculdade. Kyle decidiu ir para a Georgetown e eu ia para a Duke. Nós dois sabíamos que a nossa amizade ia continuar, apesar da distância. Ele ia ser médico e eu ia estudar administração com bolsa para jogar futebol americano. Kyle foi, obviamente, o orador da nossa turma.

Eu gozava ele o tempo sempre sobre ser um nerd. Kyle gastou muito tempo e preparou o discurso para a formatura. Eu estava tão contente de não ser eu quem tinha que discursar. Quando eu o vi, notei o quanto ele estava bem. Ele estava encorpado, os óculos realmente ficavam bem nele, e ele até saia com mais raparigas do que eu. Às vezes, eu até tinha inveja dele. Eu notei como Kyle estava nervoso, então toquei-lhe no ombro e disse: “Ei, vais -sair-te bem!” Ele olhou para mim com o seu sorriso de gratidão e disse “Obrigado.”

Quando ele começou o discurso, limpou a garganta e disse:

“A formatura é o momento para agradecer àqueles que te ajudaram a passar por todos estes anos. Os pais, os professores, os irmãos, talvez um treinador… mas, acima de tudo, os amigos. Eu estou aqui hoje e quero dizer a todos vocês que ser amigo de alguém é o maior presente que podes dar a essa pessoa. Eu vou vos contar uma história.”

Eu olhei para o meu amigo, pasmo, enquanto ele recontava a história do primeiro dia em que nos conhecemos. Ele tinha planejado matar-se naquele final de semana. Ele contou como tinha limpo o seu armário da escola para que a mãe não tivesse que fazer aquilo depois e estava a levar as coisas para casa. Depois Kyle olhou-me bem nos olhos e deu-me um sorriso. “Felizmente, eu fui salvo. O meu amigo salvou-se de fazer algo indizível.” Eu senti uma bola na garganta enquanto aquele bonito e popular menino nos contou sobre o seu pior momento. Eu vi a mãe e o pai de Kyle olharem-me e lançarem-me aquele mesmo sorriso de gratidão. Até aquele momento, eu não me tinha dado conta da sua profundidade. Nunca subestimes o poder das tuas ações. Com um pequeno gesto podes mudar a vida de uma pessoa.”


Que história poderosa. Se este atleta não tivesse demonstrado empatia naquele momento, o seu melhor amigo não estaria vivo, nem eles se teriam conhecido. Esta é uma prova clara de quanto impacto um pequeno gesto por ter.