7 de jun de 2015

ESTA MENINA DE 16 ANOS FOI ESTUPRADA 43.200 VEZES. SE VOCÊ A VISSE HOJE EM DIA, VOCÊ SE CURVARIA DIANTE DELA.


A mexicana Karla Jacinto tinha apenas 10 anos de idade quando se casou. O que, para uma jovem de sua condição social naquele país, poderia ser considerada a sua ‘salvação’.

O noivo era 10 anos mais velho e tinha dinheiro. Para escapar da violência na casa dos pais, a menina foge com o namorado. Mas era o pior que poderia lhe acontecer.


O homem que seduziu Karla era um gigolô. Outras meninas de sua idade também tinham sido aliciadas. A estratégia do homem é sempre a mesma: depois de um período breve de romance, ele avisa que ela precisa fazer alguns ‘trabalhos’ para ele na rua. Para convencê-las, ele agride e queima com cigarro.

Quando Karla tinha 12 anos, ele levou para Tenancingo, uma cidade famosa por sua prostituição. Lá, a menina é vendida.


A menina agora é obrigada a se deitar com cerca de 30 homens por dia, das dez da manhã até a meia-noite. Foi assim durante 4 anos, inclusive domingos e feriados. Karla logo se dá conta que sua vida não estava fácil. Pela sua cama, passam policiais e homens de negócios, a nata da cidade. Ela logo viu que não tinha a quem recorrer.


Aos 16 anos, Karla foi libertada por elementos de uma organização de combate ao tráfico de seres humanos. Foi aí que a jovem se deu conta do mal que lhe tinham feito: durante 4 anos, ela foi obrigada a mais de 400 mil relações sexuais forçadas.


Karla hoje trabalha junto com seus libertadores. É perigoso, pois ela pode ser descoberta a qualquer momento por seus antigos algozes. Com 23 anos, ela sabe que todos os dias ela corre risco devida, que todas as esquinas são perigosas para ela. Mas ela não vai desistir de denunciar esses criminosos.


A militância de Karla na organização é perigosa porque a polícia de Tenancingo não faz nada em relação ao crime organizado, muito pelo contrário. Há que se desconfiar até das autoridades. Karla recebe constantes ameaças de morte mas seu trabalho é incrível: calcula-se que atualmente 2 milhões de crianças no mundo inteiro estejam no cativeiro, capturadas por esses criminosos.