12 de dez de 2014

10 Fatos estranhos sobre o corpo masculino que certamente você não sabia!



10 – SÊMEN

Pouca gente pensa no sêmen como algo além do elixir da vida, mas a substância tem uma estrutura química muito interessante, composta do líquido seminal (os espermatozoides propriamente ditos) e o líquido prostático. Este é resultado da junção de fluídos de glândulas próximas à estrutura peniana.

A substância é responsável por criar um ambiente à base de frutose e gorduras, no qual os espermatozoides podem nadar, e controla a acidez dos resíduos de urina e da genitália antes de uma relação sexual, além de lubrificar a glande (cabeça do pênis) nestas ocasiões. Para melhorar a qualidade do esperma (tornando-o inclusive mais nutritivo), o homem deve ingerir alimentos ricos em ômega-3. O peixe é o carro-chefe deste cardápio.

Graças a uma cruel ironia da mãe natureza, algumas mulheres são alérgicas ao esperma. Na maioria das vezes, apresentam irritação vaginal como consequência do ato, mas em alguns casos chega a haver até risco de vida para a portadora da alergia.

9 – HÉRNIAS

Muita gente sofre com variados e doloridos e tipos de hérnia, que nada mais são do que um deslocamento, uma protuberância involuntária de algum órgão. Os mais comuns, que atingem tanto homens quanto mulheres, ocorrem no fígado, estômago ou intestino, que incham subitamente como balões quando a pessoa faz algum esforço físico.

Uma das modalidades, no entanto, é 25 vezes mais comum no sexo masculino: a hérnia inguinal. Poucas aulas de saúde sexual da oitava série falam sobre o canal inguinal, uma estrutura de “cabos” que passa pela parede interior do abdômen e vai até os testículos ou o útero.

O tal canal, ao manifestar hérnia, se solta da estrutura que o prende e vai parar na virilha. O paciente sente um abaulamento (algo como sentir algo estranhamente frouxo dentro do corpo) na virilha, e sente dor ao fazer movimentos na região. Para corrigir, só com cirurgia.

8 – MÚSCULO CREMÁSTER

O saco escrotal do homem é biforme: quando ele não está envolvido em ato sexual e a temperatura é amena, em geral ele é relaxado, e os testículos ficam na clássica posição ˜dependurada˜. Quando faz frio ou se o homem está na iminência de uma relação carnal, ele tem a estranha sensação de que o conjunto se torna mais firme, os testículos ficando mais próximos um do outro. O responsável por esse “aglutinamento” dos testículos é um músculo pouco estudado nas aulas de anatomia: o cremáster, que reveste a estrutura escrotal.

7 – PREPÚCIO

Atualmente, a fama de pessoas que praticam a circuncisão recai sobre os judeus e muçulmanos, embora várias culturas tenham esse curioso hábito: quando nasce o menino, uma das primeiras coisas após o parto é a retirada da camada de pele que recobre a glande. Mas quais são, afinal, as diferenças entre um pênis com ou sem prepúcio?

Pouca gente sabe, mas os médicos concordam que homens não circuncidados têm maiores riscos de contrair HIV, devido a uma camada de células no prepúcio que é especialmente vulnerável à contaminação. A circuncisão, segundo os especialistas, ajuda a proteger os seus adeptos da Aids em cerca de 60%. Ponto para os que a fazem. Porém, há também a ideia de que pênis sem prepúcio são menos sensíveis. Ponto para os que não a fazem.

6 – HISTÓRIA DA CIRCUNCISÃO

Conforme dito no item anterior, a retirada da pele que reveste a glane não é exclusividade judaica e muçulmana. Os primeiros registros desta prática datam de 2.300 a.C., no Egito Antigo. Pinturas da época retratam cirurgiões operando a circuncisão em homens adultos, o que é menos comum atualmente.

Foi só no início do século XIX que a circuncisão passou a ser tratada como uma questão médica. Até a recente descoberta de que pode reduzir os riscos de Aids, era atribuído à circuncisão a capacidade de curar comportamentos antissociais e até a paralisia. Por outro lado, acreditava-se que a ausência de prepúcio era responsável pelo declínio da libido nos homens. Nada disso jamais foi comprovado.

5 – LACTAÇÃO MASCULINA

Se um homem tentar amamentar um bebê no peito, provavelmente vai produzir uma cena cômica e a criança certamente não será alimentada. Mas uma bizarra e pouca conhecida característica permite que os homens possam sim soltar leite pelos mamilos.

Isso foi percebido pela primeira vez em 1995, quando um médico americano reparou que pacientes de câncer tratados com estrogênio passavam por um processo hormonal que levava à produção de leite. O corpo masculino, conforme se descobriu, pode ter lactação se estiver sob efeito de medicamentos muito fortes, como tranquilizantes e remédios de tarja preta, ou em casos de extrema fome, quando o organismo faz uma tentativa desesperada de produzir algum material nutritivo.

4 – FLACIDEZ X EREÇÃO

Estudos afirmam que o pênis ereto fica entre duas e três vezes maior, em comprimento e diâmetro, do que o membro flácido. Os médicos concordam, no entanto, que não há como determinar exatamente o quanto uma ereção representa em acréscimo de tamanho. Alguns menores se “agigantam” surpreendentemente antes do ato sexual, enquanto outros um pouco mais compridos não experimentam grande crescimento no estado ereto. A maneira mais próxima de determinar o comprimento de um pênis em riste, segundo os doutores, é esticá-lo ao máximo quando flácido.

3 – O “PONTO G” MASCULINO

Nas mulheres, a busca pelo ponto corporal que proporciona o máximo prazer já mobilizou dezenas de estudos e estimulou a imaginação de milhões de namorados, maridos e amantes mundo afora. Mas será que o homem também teria em seu organismo um mecanismo equivalente?
Aparentemente, sim. E quebra um dos maiores tabus da sexualidade moderna: estudos recentes indicam que o Ponto G masculino está na próstata, justamente o alvo da temida inserção com a microcâmera que povoa os pesadelos de homens de meia idade. Cientistas têm sido levados a acreditar que uma estimulação correta na próstata pode proporcionar ao homem um orgasmo incrível e totalmente diferente do que é experimentado na ejaculação.

2 – ODORES ATRATIVOS

Homem fedem mais do que as mulheres? Sim, fedem. Tanto no suor quanto na urina, o corpo masculino tem maiores taxas de androsterona, que é produzida no fígado a partir da quebra da testosterona e tem a função de passar informações sobre o corpo a partir da liberação de odores. Mas não se trata apenas de cheiros ruins. Conforme apontam estudos recentes, a androsterona desempenha papel na atração sexual a partir de cheiros convidativos às mulheres, de maneira semelhante ao que ocorre com algumas plantas.

1 – GENGIVITE

Tratar displicentemente seus dentes, deixando de passar o fio dental e escovando após cada refeição, já seria um problema grande o bastante se o único médico que você tivesse que visitarfosse o dentista. Mas os malefícios das doenças na gengiva podem influenciar outros males pelo corpo, conforme afirmam pesquisas recentes. Aparentemente, uma gengiva doente está relacionada a problemas no coração, diabetes, a temida artrite reumatoide e até disfunção erétil. Tais relações têm motivos diferentes, e ainda estão sendo investigadas. Independente do que descobrirem no futuro, contudo, é melhor você levantar agora e ir escovar os dentes.